As mentiras do Apocalipse Protestante! 

Introdução: como interpretar o apocalipse.

Introdução: como interpretar o apocalipse.

Por mais que pareça difícil, a interpretação do apocalipse não é algo complicado. Sabemos que o livro foi escrito por um discípulo chamado João estando ele exilado na ilha de Patmos durante a perseguição apostólica no primeiro século. Recheado de símbolos e figurações, João transmite as sete igrejas asiáticas algo emitente para sua geração, sendo que, apenas um verdadeiro Cristão conhecedor das escrituras e da cultura hebraica saberia o real significado da mensagem que, João estava registrando e transmitindo em seu livro.

O termo apocalipse que provém do grego koinê, no qual, o seu real significado é: REVELAÇÃO, não condis exatamente com aquilo que, alguns religiosos pregam em seus discursos aclamados de populismo e sensacionalismo profético. Quem nunca viu e ouviu um líder protestante pregando o apocalipse com essas palavras: “Jesus está voltando, os sinais estão ai, em pouco tempo haverá o arrebatamento, quem ficar vai sofre com as tribulações”? Na verdade, isso se chama: TERRORISMO PROFÉTICO. É lamentável que alguns se utilizem desses subterfúgios a fim de enganar e tirar proveito da fé de pessoas simples e humildes.

Revelação de Jesus Cristo, que lhe foi confiada por Deus para manifestar aos seus servos o que deve acontecer em breve. Ele, por sua vez, por intermédio de seu anjo, comunicou ao seu servo João” (Apocalipse 1, 1).

Não precisamos ser teólogos ou exegetas para entender e interpretar corretamente o apocalipse. Precisamos apenas usar o bom senso e de forma racional buscando dentro da historia e das escrituras respostas sobre aquilo que João em Patmos transmitiu aos seus irmãos de fé.

O termo grego koinê: “apokalupsis”[1] que vimos logo acima, nem sempre nos apresenta um sentido profético futurista, sabendo que, se trata de uma revelação, nesse sentido, podemos concluir que, João em Patmos poderia até estar revelando algo, no qual,  já teria ocorrido antes do seu tempo. Porém, sabemos que esse não é o caso do livro – o que veremos mais detalhadamente em outros artigos.

A interpretação do apocalipse é simples, clara e objetiva. Ao contrário do que muitos protestantes sustentam em suas pregações, subjetividade não é parâmetro interpretativo nessa situação.

Antes de interpretar o apocalipse, devemos ter total conhecimento do seu conteúdo, porém ao iniciar a leitura desse maravilhoso livro, o leitor, obrigatoriamente, terá que se munir de cinco pontos sobre o próprio livro. São elas:

  1. Quem escreveu o apocalipse?
  2. Quando o apocalipse foi escrito?
  3. Em qual situação o apocalipse foi escrito?
  4. Para quem o apocalipse foi escrito?
  5. Para quando o apocalipse foi escrito?

Trataremos destes cinco pontos neste tópico presente.  

 

Autor: Cristiano Macabeus.

 

Notas:

[1] Concordância Strong 602.

 

Se você curtiu o artigo ajude-nos com o nosso apoia-se.