As mentiras do Apocalipse Protestante! 

Pré–tribulacionismo (Mentira).

Pré–tribulacionismo (Mentira).

 

Creio que todos já escutaram esta heresia:

"Nós, protestantes, seremos arrebatados junto com a Igreja, mas os Católicos, esses ficarão aqui na terra, passarão pelos tormentos divinos da Grande Tribulação”.

Muito legal esta visão protestante, porém, tem um problema nesta doutrina, não existe respaldo bíblico para esta suposta abdução antes das tribulações; abdução que eles chamam: Pré-tribulacionismo.

De onde eles tiram esta heresia?

Os lunáticos, pastores protestantes, retiraram estas heresias de textos totalmente deturbados e fora de seu contexto original; sendo assim, os pastores protestantes, conseguem ludibriar a mente de pessoas despreparadas teologicamente.

O que eu farei neste artigo?

Eu irei interpretar corretamente todos os textos usados por eles, recolocá-los em seu contexto original e mostrar toda a verdade teológica sobre o arrebatamento.

Primeiro texto:

"7. Ao anjo da igreja de Filadélfia, escreve: Eis o que diz o Santo e o Verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi - que abre e ninguém pode fechar; que fecha e ninguém pode abrir. 8. Conheço as tuas obras: eu pus diante de ti uma porta aberta, que ninguém pode fechar; porque, apesar de tua fraqueza, guardaste a minha palavra e não renegaste o meu nome. 9. Eu te entrego adeptos da sinagoga de Satanás, desses que se dizem judeus, e não o são, mas mentem. Eis que os farei vir prostrar-se aos teus pés e reconhecerão que eu te amo. 10. Porque guardaste a palavra de minha paciência, também eu te guardarei da hora da provação, que está para sobrevir ao mundo inteiro, para provar os habitantes da terra" (Apocalipse de João, Capítulo III)

Este texto do Apocalipse é o Slogan do pré-tribulacionista, porém, eles retiram apenas o verso:

“10. Porque guardaste a palavra de minha paciência, também eu te guardarei da hora da provação, que está para sobrevir ao mundo inteiro, para provar os habitantes da terra"

Assim, eles fazem toda uma doutrina herética em cima desse texto isolado e fora do contexto; usando apenas o termo: (te guardarei na hora da provação). Eles concluem que Jesus virá antes de alguma tribulação para abduzir seus santinhos protestantes.

Agora eu pergunto:

Jesus diz: Eu te guardarei ou eu de levarei?

O problema protestante está na deturpação da palavra guardar, pois esta palavra, geralmente aparece na Bíblia com o significado de proteger e não de levar ou retirar.

Observem este texto de Paulo:

“9. Estando convosco e passando alguma necessidade, não fui pesado a ninguém, porque os irmãos que vieram da Macedônia supriram o que me faltava. Em tudo me guardei e me guardarei de vos ser pesado” (II Carta de São Paulo aos Coríntios, Capítulo XII)

Neste texto, São Paulo usa o termo guardar, na forma de se precaver ou de se preparar em suas viagens, como podemos ver neste texto, o termo guardar, não é usada na forma com que os pré-tribulacionistas sugerem; assim também acontece com o verso do Apocalipse, tanto é verdade, que a nova versão da Bíblia Protestante FERRADA POR ALMEIDA (linguagem de hoje) traduz o termo Guardar como Proteger.

“Vocês têm obedecido à minha ordem para agüentar o sofrimento com paciência, e por isso eu os protegerei no tempo da aflição que virá sobre o mundo inteiro para pôr à prova os povos da terra” (Apocalipse de João, Capítulo III)

Observem como eles mesmos se contradizem.

Continuando com a interpretação desse texto, podemos observar Jesus Cristo citando: Sinagoga de Satanás e Os falsos Judeus. Agora sim estamos diante de um dilema, pois os protestantes dizem que o texto se refere aos santinhos protestantes, porém, a mensagem fora enviada especificamente aos JUDEUS que se encontravam naquela região; sendo assim, a profecia contida nessa mensagem à Igreja que se encontrava em Filadélfia, tinha um objetivo lógico, sendo esse objetivo, orientar a comunidade contra os falsos Judeus. Lamentavelmente, para os protestantes, os versos que viriam depois, também era referente a comunidade Judaica.

Vamos ler os versos posteriores, no qual os pré-tribulacionistas, usam para defender suas heresias.

10. Porque guardaste a palavra de minha paciência, também eu te guardarei da hora da provação, que está para sobrevir ao mundo inteiro, para provar os habitantes da terra" (Apocalipse de João, Capítulo III)

Observe que a mensagem fora enviada a Igreja gentílica, porém, era especificada à comunidade Judaica que ali se encontrava. Continuando o texto, Jesus Cristo diz que viria uma provação ao MUNDO, mas apenas os HABITANTES DA TERRA seriam provados.

Então fica a pergunta:

Quem são os Habitantes da Terra?

Logicamente, com a mentalidade que temos hoje, interpretando segundo o nosso raciocínio, os habitantes da terra, seriam todos os povos do mundo, porém, na comunidade Judaica, esse termo, era reservado apenas para os Habitantes de Israel, era um termo nacionalista, para seus compatriotas.

Podemos observar isto lendo meu artigo:

Quem são os HABITANTES DA TERRA.

Quem são os Habitantes da Terra?

Concluído esse texto, Jesus Cristo diz que no meio da Igreja gentílica, existiam falsos judeus, e que esses Judeus seriam provados (durante a destruição do templo em 70 DC), aqueles, Judeus ou gentílicos, que guardaram a Palavra de Deus, seriam protegidos durante o cerco de Jerusalém.

Como vemos, não existe nada de pré-tribulacionismo nesse texto.

Segundo texto:

"37. Assim como foi nos tempos de Noé, assim acontecerá na vinda do Filho do Homem. 38. Nos dias que precederam o dilúvio, comiam, bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. 39. E os homens de nada sabiam, até o momento em que veio o dilúvio e os levou a todos. Assim será também na volta do Filho do Homem. 40. Dois homens estarão no campo: um será tomado, o outro será deixado. 41. Duas mulheres estarão moendo no mesmo moinho: uma será tomada a outra será deixada" (Evangelho de São Mateus, Capítulo XXIV)

"30. Assim será no dia em que se manifestar o Filho do Homem. 31. Naquele dia, quem estiver no terraço e tiver os seus bens em casa não desça para os tirar; da mesma forma, quem estiver no campo não torne atrás. 32. Lembrai-vos da mulher de Lot. 33. Todo o que procurar salvar a sua vida, perdê-la-á; mas todo o que a perder, encontrá-la-á. 34. Digo-vos que naquela noite dois estarão numa cama: um será tomado e o outro será deixado; 35. duas mulheres estarão moendo juntas: uma será tomada e a outra será deixada. 36. Dois homens estarão no campo: um será tomado e o outro será deixado. 37. Perguntaram-lhe os discípulos: Onde será isto, Senhor? Respondeu-lhes: Onde estiver o cadáver, ali se reunirão também as águias" (Evangelho de São Lucas, Capítulo XVII)

Estes dois textos, também são usados por esses lunáticos, aparentemente, sem instrução teológica, realmente este texto nos leva a crer que o pré-tribulacionismo existe, porém, interpretados de forma correta, conseguimos entender perfeitamente o seu real significado.

Na verdade, eu consigo retirar qualquer interpretação pré-tribulacionista desse texto, usando apenas um versículo Bíblico. Observem:

Os dois textos afirmam que tal evento, aconteceria quando O FILHO DO HOMEM VOLTAR, está bem claro isso nos textos, porém, o Filho do Homem, Jesus Cristo, só voltaria DEPOIS das tribulações. É isso mesmo povo protestante, nem antes e nem durante, Jesus Cristo só voltaria depois que as tribulações terminassem, ou seja, os eventos contidos nesses textos, jamais estariam relacionados a essa heresia dos pré-tribulacionismo. Observem o texto por mim citado sobre a volta de Jesus Cristo:

“24. Naqueles dias, depois dessa tribulação, o sol se escurecerá, a lua não dará o seu resplendor; 25. cairão os astros do céu e as forças que estão no céu serão abaladas.
26. Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória”
(Marcos capítulo 13)

“29. Logo após estes dias de tribulação, o sol escurecerá, a lua não terá claridade, cairão do céu as estrelas e as potências dos céus serão abaladas. 30. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem. Todas as tribos da terra baterão no peito e verão o Filho do Homem vir sobre as nuvens do céu cercado de glória e de majestade (Mateus capítulo 24)

Observe, em nenhum momento, a Bíblia Sagrada diz que Jesus Cristo voltaria antes ou durante as tribulações, muito pelo contrário, a Bíblia Sagrada afirma que Jesus Cristo só voltaria DEPOIS das tribulações, ou seja, tais eventos, nada têm a ver com a heresia do pré-tribulacionismo.

Mas como explicar as palavras de Jesus Cristo: Um será levado e outro será deixado?

Primeiro, nós devemos analisar todo o texto, pois tanto em Mateus quanto em Lucas, aparece o evento do (um será levado e outro será deixado), porém, jamais podemos nos esquecer de uma informação significante na interpretação do texto, esta informação está na frase de Jesus Cristo:

“Nos dias que precederam o dilúvio, comiam, bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. 39. E os homens de nada sabiam, até o momento em que veio o dilúvio e os levou a todos.”

Preste atenção no final do texto onde Jesus diz que O DILÚVIO OS LEVOU. Nesse caso, os salvos são os que foram levados? Lógico que não, por isso que Jesus faz a alusão dizendo:

Assim como foi nos tempos de Noé, assim acontecerá na vinda do Filho do Homem.”

Como foi nos tempos de Noé, assim será na vinda do Filho do Homem, ou seja, os levados dessa história são os que vão para perdição e não os que teoricamente seriam arrebatados com Jesus Cristo ao céu. Sendo assim, Jesus Cristo estava se referindo ao Julgamento final e não ao arrebatamento pré-tribulacionista.

Para terminar esse texto, os apóstolos perguntam:

“Onde será isto, Senhor?”

Jesus responde:

“Onde estiver o cadáver, ali se reunirão também as águias”

Jesus Cristo estava se referindo a morte e não a salvação, ou seja, da perdição para aqueles que seriam levados; a não ser que os protestantes acreditem que os arrebatados passarão pela segunda morte! Bem, vai entender a cabeça desses lunáticos. Mais uma vez, nada de pré-tribulacionismo nesses textos.

Terceiro texto:

"15. Eis o que vos declaramos, conforme a palavra do Senhor: por ocasião da vinda do Senhor, nós que ficamos ainda vivos não precederemos os mortos. 16. Quando for dado o sinal, à voz do arcanjo e ao som da trombeta de Deus, o mesmo Senhor descerá do céu e os que morreram em Cristo ressurgirão primeiro. 17. Depois nós, os vivos, os que estamos ainda na terra, seremos arrebatados juntamente com eles sobre nuvens ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor. 18. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras" (I Carta de São Paulo aos Tessalonicenses, Capítulo IV)

Opa! Agora sim, chegamos a um texto onde realmente fala de arrebatamento. Porém, esse texto acaba totalmente com a doutrina diabólica do pré-tribulacionismo, pois nele veremos que o suposto arrebatamento só se dará no ÚLTIMO DIA DA VIDA NA TERRA, ou seja, depois de qualquer tipo de tribulação.

Vamos analisar cada verso desse texto, cada particularidade, assim chegaremos a uma exata conclusão.

Primeiro verso: "15. Eis o que vos declaramos, conforme a palavra do Senhor: por ocasião da vinda do Senhor, nós que ficamos ainda vivos não precederemos os mortos

Olha que informação importante, no qual os lunáticos e engados protestante fingem não ver; pois nesse verso diz que os vivos não irão preceder os mortos, ou seja, primeiro os mortos irão ressuscitar. Explicação dada pelo próprio autor no verso seguinte. Observem:

Segundo verso: “16. Quando for dado o sinal, à voz do arcanjo e ao som da trombeta de Deus, o mesmo Senhor descerá do céu e os que morreram em Cristo ressurgirão primeiro

Segundo o verso (16), antes de acontecer qualquer coisa com os que estarão ainda vivos, acontecerá a ressureição dos mortos, ou seja, jamais haverá algum arrebatamento antes da ressureição dos mortos. Exatamente o que São Paulo explica no verso (17).

Terceiro verso: “17. Depois nós, os vivos, os que estamos ainda na terra, seremos arrebatados juntamente com eles sobre nuvens ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor”

Então concluímos:

Primeiro acontecerá a ressureição dos mortos.

Segundo acontecerá o arrebatamento.

Até ai tudo bem, porém, a grande questão, no qual acabar com o pré-tribulacionismo, se trata da ressureição dos mortos, pois não haverá qualquer arrebatamento antes dessa ressureição, e, a Bíblia Sagrada é clara nesse assunto, não deixa nenhuma dúvida de que a ressureição dos mortos só acontecerá no ÚLTIMO DIA. Ou seja, se a ressureição dos mortos será no último dia, sendo o suposto arrebatamento, um evento posterior a ressureição do último dia, não haverá espaço algum de tempo para alguma tribulação pós-arrebatamento.  

Observem o texto onde Jesus Cristo afirma que a ressureição se dará no ÚLTIMO DIA.

"38. Pois desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. 39. Ora, esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não deixe perecer nenhum daqueles que me deu, mas que os ressuscite no último dia. 40. Esta é a vontade de meu Pai: que todo aquele que vê o Filho e nele crê, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia" (Evangelho de São João, Capítulo VI)

E mais uma vez cai por terra as Mentiras do Apocalipse Protestante.

Termino esse artigo com as lindas palavras de São Paulo, aquele que afirma não existir pré-tribulacionismo, suas palavras estão no último verso desse texto.

“18. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras" (I Carta de São Paulo aos Tessalonicenses, Capítulo IV)

Autor: Cris Macabeus.