As mentiras do Apocalipse Protestante! 

Desaberrando o 3º Tiago birrento de Lucas Banzoli.

Desaberrando o 3º Tiago birrento de Lucas Banzoli.

Desaberrando o 3º Tiago birrento de Lucas Banzoli.

Cristo era o único filho de Maria. Das entranhas de Maria, nenhuma criança além dos irmãos significam realmente primos aqui: a Sagrada Escritura e os judeus sempre ele. chamaram os primos de irmãos.” (Martinho Lutero, Sermões sobre João 1-4, 1534-39)

Só para constar, Desaberrando, foi apenas uma sátira no título do meu artigo, caro Banzoli Virgulóide & CIA, imagine que seja uma simples licença poética, tudo bem Bebezão? Ops! Bebezão, também não existe na língua portuguesa.

Tô lascado me ermão!

Caro leitor, infelizmente para esse cidadão, professor de português, doutor, possuidor de uma cadeira na Academia Brasileira de Letras, eu sou obrigados a explicar tudo direitinho nos seus mininininimos detalhes, se não for dessa maneira, o cara esquece a refutação e começa se preocupar com as vírgulas em meus artigos, aliás, descobri algo interessante, ele possui problemas de respiração na hora de ler, querem saber como eu descobri?

Não creio que alguém consiga assistir (20) segundos do seu vídeo sem dar risadas, isso é sério, eu até pensei que ele era irmão do MOCHÉ MOCHÉ. Assistam ao vídeo e vocês irão entender:

Assim fica evidente a dificuldade de Lucas Banzoli ao ler meus artigos. Creio que ele precise contratar um fonoaudiólogo URGENTE!

Tudo bem, eu aceito alguém me corrigir, não tenho problemas com isso, desde que seja alguém qualificado, não é o caso de Lucas Banzoli. Espero que ele continue tentando recolocar minhas “vírgulas” no lugar, enquanto, o “semianalfabeto”, Cris Macabeus, refuta novamente o doutor da Academia Brasileira de Letras.

Sem querer ser chato, depois da reforma ortográfica, não se usa hífen (-) quando o prefixo terminado em vogal é acompanhado por uma segunda palavra iniciada com uma vogal diferente. Poxa vida, logo no semianalfabeto!

Ok professor!

Bem, passando um pouco pelo blá blá blá Banzolouco (não vou me estender nisso), segundo o Virgulóide: “O semianalfabeto precisa de um supletivo”.

Caro Virgulóide, quanto ao mistério da minha vida acadêmica, eu prefiro que o senhor continue com a ideia do 3º ano primário, aliás, recebo de bom agrado que você espalhe essas maluquices pela NET, pense bem, se um semianalfabeto (sem hífen) consegue te refutar, imagine o que não faria alguém que disponha do seu nível intelectual? Por mim, está tudo bem, se você se sente melhor sento refutado por um semianalfabeto, it’s ok.

Falando de Lucas Banzoli, ele diz ser a última vez que cita meu nome em seu site, pois bem, o mesmo ele já falou dois anos atrás, é igual mulher de malandro, quanto mais apanha, mais ele gosta. Eu já tenho outro pensamento, gosto de dar IBOPE para esses vagabundos, aliás, IBOPE é o que ele está precisando, pois o estrume do site dele, cada vez mais cai no esquecimento, eu nem quero mostrar a posição que ele se encontra no ranking do host. Voltando ao assunto, esse filhinho de papai, infelizmente mora na mesma cidade onde eu resido, eu duvido que algum dia ele tenha acordado de madrugada para ganhar a vida, deve ter feito o maior berreiro na primeira vez que quebrou a unha, ainda deve sobreviver da mesada que o Dad da para ele no final do mês, ou seja, sem ter o que fazer na vida, deveria no mínimo saber escrever um bom português, no entanto, pelo que vimos, nem isso ele sabe!

Caro Virgulóide, se você quiser continuar com ataques pessoais, éticos e morais, você vai sair perdendo meu rapaz, pense nisso caro cidadão, ataques pessoais, eu sei fazer melhor do que você. Eu nem vou usar erros na digitação para lhe atacar (não sou Bebezão como você), se eu fosse perder meu tempo com isto, eu iria ficar a semana toda postando erros em seu site, porém, eu trabalho para sobreviver. Mudando de assunto, sobre os meus carinhosos adjetivos, você se esqueceu de colocar aquele onde eu te chamo de retardado, LEMBRA?

Agora eu quero falar sobre o suposto ALON, amigo do Banzoli. Essa é a maior piada do Orkut, o Alon é um faker místico do Orkut, ele conseguiu desaparecer antes do Orkut, fez um site que nem no Google aparece de tantos acessos que têm, como se não bastasse, ele conseguiu colocar uns (100) artigos já refutados pelo meu site um ano antes de ser publicado; sem contar o dia em que eu peguei o Banzoli falando mal do Alon. ABAFA O CASO!   

Caro Alon, esse seu artigo publicado pelo Banzoli, eu já conheço, faz dois anos que você usa o mesmo argumento. Já passou da hora desse seu perfeito artigo, começa a colocar nome aos bois. Deixar teorias nos achismo é sinal de derrota. (Observe como eu dou nome aos bois em meu artigo)

Deixando as provocações de lado, vamos começar a refutação:

Segundo o Virgulóide, existiu um terceiro Tiago, filho de Maria e José, descrente, que se converteu depois da ressureição de Jesus Cristo, foi ordenado Apóstolo da noite para o dia e se tornou bispo de Jerusalém. Pena que nos primeiros séculos, ninguém sabia da existência desse terceiro Tiago. Observem o que Euzébio de Cesareia escreve a respeito:

Houve dois Tiagos: um, o Justo, que foi lançado do pináculo do templo e morto a golpes com um bastão; e o outro, o que foi decapitado. Também Paulo menciona Tiago o Justo quando escreve: dos Outros apóstolos não vi além de Tiago, o irmão do Senhor.” (História Eclesiástica de Euzébio de Cesareia, Livro II, Verso V)

Segundo Euzébio, só existiram dois Tiagos.

O primeiro: Tiago, o Justo, aquele que São Paulo diz ser o Apóstolo irmão do Senhor.

O segundo: Tiago, o Irmão de São João, aquele que foi decapitado em praça pública.

Estamos falando do maior historiador dos três primeiros séculos, então eu pergunto: Será que o maior historiador dos três primeiros séculos nunca ouviu falar nesse terceiro Tiago? Pelo visto não, aliás, nem os Apóstolos sabiam da existência desse terceiro Tiago quanto mais Euzébio. 

Caso Barnabé.

 A teoria Banzolônica é: “Existiu sim um terceiro Tiago, pois existiram mais Apóstolos além de São Paulo e o colégio dos doze”.

Segundo o Banzoli, essa tese é sustentada por esse verso:

“ἀκούσαντες δὲ οἱ ἀπόστολοι βαρναβᾶς καὶ παῦλος, διαρρήξαντες τὰ ἱμάτια αὐτῶν ἐξεπήδησαν εἰς τὸν ὄχλον, κράζοντες” (Atos dos Apóstolos, Capítulo XIV, Verso XIV)

Observem esse termo: ἀπόστολοι.

Esse termo grego é usado para se referir aos Apóstolos de Cristo. Seguindo essa lógica, Barnabé seria Apóstolo de Cristo, ou seja, existiram mais Apóstolo além de São Paulo e o colégio dos doze.

Pena que o IDE (Mateus 28, 19) de Jesus Cristo, era para os Apóstolos fazerem discípulo e não outros Apóstolos.

A sucessão Apostólica, não é fazer outros Apóstolos, a sucessão Apostólica, é dar continuidade ao ministério exercido por um Apóstolo. Qualquer padre da Igreja possui uma sucessão Apostólica.

Infelizmente, o termo ἀπόστολος possui outros significados além de Apóstolo de Cristo (aquele que eu envio).

Caro leitor, não se interpreta o grego segundo o português, só lunático faz isso, o grego KOINÉ, era uma língua escassa, algumas palavras, possuía mais de um significado. Vemos isso acontecer no Inglês, palavras como: Get, Take, So, Work etc. Possuem vários significados dependendo da forma como ela é empregada.  

Exemplos:

Your face is beautiful. = O seu rosto é belo.

I face my enemy. = Eu enfrento meu inimigo.

Eu posso usar FACE como rosto, ou, como o verbo enfrentar. Isto dependerá da frase.

Vamos ver o que realmente a concordância Strong diz sobre esse termo:

Concordância Strong: ἀπόστολος 652: Um Apóstolo; mensageiro; enviado e um representante.

Observem como esse mesmo termo é usado para designar Jesus Cristo como MENSAGEIRO DE DEUS.

“ὅθεν, ἀδελφοὶ ἅγιοι, κλήσεως ἐπουρανίου μέτοχοι, κατανοήσατε τὸν ἀπόστολον καὶ ἀρχιερέα τῆς ὁμολογίας ἡμῶν ἰησοῦν.”

“Portanto, irmão santo, participante da vocação que vos destina à herança do céu, considere o mensageiro e pontífice da fé que professamos, Jesus.” (Carta ao Hebreus, Capítulo III, Verso I)

Será que Jesus Cristo era Apóstolo? Claro que não, o verso diz que ele foi um mensageiro da parte de Deus Pai. Mas São Jerônimo traduziu APÓSTOLO no latim, mesmo assim, conseguimos entender perfeitamente que o texto se referia a Jesus Cristo como um mensageiro.

“unde fratres sancti vocationis cælestis participes considerate apostolum et pontificem confessionis nostræ Jesum.”

Agora eu vou mostrar a vocês, como esse termo também é usado para se referir a um representante da Igreja.

“εἴτε ὑπὲρ τίτου, κοινωνὸς ἐμὸς καὶ εἰς ὑμᾶς συνεργός· εἴτε ἀδελφοὶ ἡμῶν, ἀπόστολοι ἐκκλησιῶν, δόξα χριστοῦ.”

“Quanto a Tito, ele é meu companheiro e cooperador entre vocês; quanto a nossos irmãos, eles são representantes das igrejas e uma honra para Cristo.” (II Carta de São Paulo aos Coríntios, Capítulo VIII, Verso XXIII)

Assim fica claro, Tito e alguns irmãos, eram apenas representantes da Igreja. Vou colocar as versões Ferrada por Almeida, assim, eu poderei mostrar ao leitor que, até nas versões protestantes, o termo não é designado apenas para Apóstolo de Cristo.

A Ferrada por Almeida usa o termo: Mensageiro, representante e embaixador, mas não usa o termo Apóstolo. Interessante, mas, São Jerônimo, também traduziu no latim como Apóstolo.

“Sive pro Tito qui est socius meus et in vos adiutor sive fratres nostri apostoli ecclesiarum gloriæ Christi.”

Mais uma vez, os tradutores, conseguiram identificar dentro do texto que o termo, ἀπόστολος, não se referia apenas a Apóstolo de Cristo.

Em Filipense, novamente, São Paulo Apóstolo de Cristo, usa esse termo para designar um mensageiro.

“ἀναγκαῖον δὲ ἡγησάμην ἐπαφρόδιτον τὸν ἀδελφὸν καὶ συνεργὸν καὶ συστρατιώτην μου, ὑμῶν δὲ ἀπόστολον καὶ λειτουργὸν τῆς χρείας μου, πέμψαι πρὸς ὑμᾶς.”

“Contudo, penso que será necessário enviar-lhes de volta Epafrodito, meu irmão, cooperador e companheiro de lutas, mensageiro que vocês enviaram para atender às minhas necessidades.” (Carta de São Paulo aos Filipenses, Capítulo II, Verso XXV)

Para variar, São Jerônimo traduz na vulgata como Apóstolo. Nem preciso colocar as Ferradas por Almeida, pois na mesma, não foi traduzido como Apóstolo.

“Necessarium autem existimavi Epafroditum fratrem et cooperatorem et commilitonem meum vestrum autem apostolum et ministrum necessitatis meæ mittere ad vos.”  

É evidente que Apóstolo de Cristo possui um significado e mensageiro, embaixador e representante possui outro significado, porém, todos usam o mesmo termo Grego: ἀπόστολοι.

No caso de Barnabé, ele não era Apóstolo de Cristo, ele era apenas um discípulo no qual FOI MENSAGEIRO em algumas missões ao lado de Paulo de Tarso (Apóstolo por excelência).

“A notícia dessas coisas chegou aos ouvidos da Igreja de Jerusalém. Enviaram então Barnabé até Antioquia.” (Atos dos Apóstolos, Capítulo XI, Verso XXII)

Tendo Barnabé e Saulo concluído a sua missão, voltaram de Jerusalém (a Antioquia), levando consigo João, que tem por sobrenome Marcos.” (Atos dos Apóstolos, Capítulo XII, Verso XXV)

Então Paulo e Barnabé disseram-lhes resolutamente: Era a vós que em primeiro lugar se devia anunciar a palavra de Deus. Mas, porque a rejeitais e vos julgais indignos da vida eterna, eis que nos voltamos para os pagãos.” (Atos dos Apóstolos, Capítulo XIII, Verso XLII)

Então Lucas Banzoli perguntará: Por que traduziram como Apóstolos (Atos 14, 14) e não como mensageiros?

Respostas é simples: Todos esses textos por mim citados, Hebreus, Coríntios e Filipenses, São Jerônimo traduziu apenas como Apóstolo (em Latim), infelizmente, São Jerônimo, não sabia que por volta do século XVI, brotaria da terra um bando de lunáticos que não iria saber diferenciar um termo grego segundo o seu contexto. No caso protestante, Jesus Cristo seria Apóstolo também.

Agora, eu dou total liberdade para que Lucas Banzoli use esse único texto para defender sua teoria, pois é o único caso que pode ser questionável.

Para terminar o caso de Barnabé, eu vou deixar o relato de Euzébio de Cesareia afirmando que, Barnabé, apenas fazia parte dos setenta discípulos.

Dos apóstolos do Salvador, pelo menos os nomes aparecem claramente em todos os evangelhos. Dos setenta discípulos por outro lado, em nenhum lugar se encontra lista alguma; mesmo assim, sabe-se ao menos que Barnabé era um deles; dele fazem menção especial os Atos dos Apóstolos, igualmente Paulo quando escreve aos Gálatas. Dizem ainda que também Sóstenes, um dos que escrevem com Paulo aos Coríntios, era um deles.” (História Eclesiástica de Euzébio de Cesareia, Livro I, Verso I)

“E o mesmo autor, no livro VII da mesma obra, diz ainda sobre ele o que segue: O Senhor, depois de sua ascensão, fez entrega do conhecimento a Tiago o Justo, a João e a Pedro, e estes o transmitiram aos demais apóstolos, e os apóstolos aos setenta, um dos quais era Barnabé.” (História Eclesiástica de Euzébio de Cesareia, Livro II, Verso IV)  

Segundo Euzébio, Jesus Cristo transmitiu o conhecimento a Tiago, Pedro e João, eles transmitiram AOS DEMAIS Apóstolos, e, os Apóstolos, aos setenta discípulos, no qual, Barnabé era um deles, ou seja, Barnabé não fazia parte do colégio Apostólico.

Caso Andrônico e Junias.

Agora eu vou mostrar para você leitor, como Lucas Banzoli é: Malandro, aliás, esse pivete, colocar os Macedos e Santiagos no bolso.

Há dois anos, eu mostrei para Lucas Banzoli, que esse texto isolado (Romanos 16, 7), estava ADULTERADO, ou seja, além da interpretação forçada, ele se utilizou da astúcia de satanás para tentar enganar seus leitores. Como um bom protestante, ele continuará usando esse texto adulterado como se nada tivesse acontecido, o mesmo ele faz com as adulterações em que: Fernando Nascimento, Rafael Rodrigues entre outros, cansaram de expor na NET.

Farei uma confissão: Eu já postei textos adulterados, realmente, por alguns motivos, isto acaba acontecendo, porém, no momento em que esse erro é exposto, eu faço a correção, ou, eu retiro o artigo do site. Jamais eu deixaria um artigo que possui fontes adulteradas.

VAMOS VER QUAL SERÁ O CARÁTER DE LUCAS BANZOLI!

Vou colocar o texto segundo a concordância Strong:

Quem conhece um pouco de inglês, sabe qual é a tradução correta:

“Saudai a Andrônico e Júnias, meu parente, e meus companheiros de prisão, que são bem conceituados entre os apóstolos, que estavam em Cristo antes de mim.”

“salutate Andronicum et Juniam cognatos et concaptivos meos qui sunt nobiles in apostolis qui et ante me fuerunt in Christo.”  (Carta de São Paulo aos Romanos, Capítulo XVI, Verso VII)

O termo correto é: Conceituados ou Conhecidos e não Distinguidos.

Vemos esse mesmo termo em:

“εἶχον δὲ τότε δέσμιον ἐπίσημον λεγόμενον [ἰησοῦν] βαραββᾶν.”

“Naquela ocasião, tinham eles um preso muito conhecido, chamado Barrabás.” (Evangelho de São Mateus, Capítulo XXVII, Verso XVI)   

Caro leitor, vocês conseguiram observar a astúcia de satanás no artigo desse malandrinho?

Lógico, usando o termo DISTINGUIR, dará a entender que, Andrônico e Junias faziam parte do colégio Apostólico e se destacavam entre eles.

Porém, usando o termo correto, CONCEITUADO, veremos que os dois eram apenas discípulos e eram bem vistos pelos Apóstolos, ou seja, o colégio dos doze tinha um bom CONCEITO a respeito desses dois discípulos.

Um exemplo: “Cris Macabeus é bem CONCEITUADO entre os frades carmelitas”.

Eu não preciso ser frade carmelita para que eles possuam um bom conceito ao meu respeito.

Pena o Virgulóide não ter caráter suficiente para retirar essa adulteração do seu artigo, no entanto, eu nem precisava fazer esse tipo de refutação, simplesmente, bastaria a esse lunático saber, que JUNIAS, na verdade era uma mulher, e mulheres não fazem parte do Episcopado. Isso é Bíblico. (Mesmo que alguns lunáticos afirmem que JUNIAS era homem)

Esse caso é carta fora do baralho.

Caso Tiago incrédulo.

Meus irmãos, realmente, além do problema respiratório nas leituras, esse malandro têm problemas com dislexia, só pode! Lembra-se quando eu me referir a explicar tudo direitinho nos seus mínimos detalhes? Aqui está a prova.

Caro Virgulóide, eu sei como é difícil para você entender teologia. Mas leitura?

No meu artigo, eu deixei bem claro:

“Para ser Apostolo de Cristo, um discípulo tem que ser escolhido pelo próprio Cristo, ou, passar pelo crivo Apostólico que era ter seguido Jesus Cristo desde o Batismo de João”. Jura que você não conseguiu ler isso?

Eu não abri exceção para São Paulo, eu não tenho esse poder, foi Jesus Cristo quem o escolheu a dedo, essa escolha se encontra na própria Bíblia, ou seja, ele não necessitava passar pelo crivo Apostólico como foi o caso de Matias, aliás, após a morte e ressureição de Jesus Cristo, só existiu duas ordenação Apostólica:

1º Matias que foi escolhido pelos Apóstolos para recompor o colégio dos doze e esperar a descida do Espírito Santo.

2º São Paulo que era incrédulo, porém, foi convertido e escolhido pelo próprio Jesus Cristo como Apóstolo dos gentios.

Caso de Barnabé: Como vimos, ele era um missionário, representante e mensageiro, por esse motivo, foi usado o termo (ἀπόστολος) com o significado de mensageiro.

Caso Andrônico e Junias: Como vimos, em nenhum momento o texto diz que eles eram Apóstolos, isso só aconteceu no fantástico mundo de Lucas Banzoli, o texto sem adulterações diz: “Os Apóstolos tinham um bom conceito a respeito desses dois discípulos”.

Ele afirma que viu a CONVERSÃO DO TERCEIRO TIAGO! Onde ele viu isso meu Deus do céu? Na SOLA BRIBA que não foi. Tanto é verdade, que ele nem colocou o capítulo e o versículo onde existe essa suposta conversão.

Para acabar de uma vez por todas com essa historinha do TIAGO INCRÉDULO, eu vou colocar o testemunho de alguém que viveu entre o primeiro e segundo século.

O modo como ocorreu a morte de Tiago já foi esclarecido pelas palavras citadas de Clemente, que conta como o lançaram do pináculo do templo e espancaram-no até matá-lo. Mas quem conta com maior exatidão o que a ele se refere é Hegesipo, que pertence à primeira geração sucessora dos apóstolos e que no livro quinto de suas Memórias diz assim: Sucessor na direção da Igreja é, junto com os apóstolos, Tiago, o irmão do Senhor. Todos dão-lhe o sobrenome de Justo, desde os tempos do Senhor até os nossos, pois existia muitos Tiagos na época. Mas somente este foi santo desde o ventre de sua mãe. Não bebeu vinho nem bebida fermentada, não comeu carne; sobre sua cabeça não passou tesoura nem navalha e tampouco ungiu-se com azeite nem usou do banho. Somente a ele era permitido entrar no santuário, pois não vestia lã, mas linho. E somente ele penetrava no templo, e ali se encontrava ajoelhado e pedindo perdão por seu povo, tanto que seus joelhos ficaram calejados como os de um camelo, por estar sempre de joelhos adorando a Deus e pedindo perdão para o povo. Por sua eminente retidão era chamado o Justo e Oblías, que em grego quer dizer proteção do povo e justiça, como declaram os profetas acerca dele.” (História Eclesiástica de Euzébio de Cesareia, Livros II, Capítulo XXIII, Versos III ao VII )

Este relato acaba com qualquer pretensão protestante em afirma que Tiago irmão do Senhor era DESCRENTE, pois Hegesipo, diz ao contrário, ele afirma que Tiago, o Justo, irmão do Senhor, era SANTO DESDE O VENTRE DE SUA MÃE. Ele também afirma que Tiago recebeu o nome de JUSTO por ser SANTO, sendo que esse nome, ele recebeu já nos tempos do SENHOR.

A historinha do irmão descrente que se converteu após a ressureição de Jesus Cristo, acaba por aqui.

* Hegesipo, foi um Cristão que viveu entre o primeiro e segundo século.

Bem, como se não bastasse, novamente ele tenta desviar o assunto, agora, além das vírgulas que interrompe a respiração do Banzoli, ele tenta desviar para um suposto erro de digitação nos algarismo romanos. Caro Banzoli, erros de digitação, eu já encontrei até no site da rede globo, com tantos algarismos que eu coloco em meus artigos, certamente eu posso ter errado em algum. Não se preocupe, ficar tranquilo, quando os leitores do meu site encontram um erro, eles me avisam, eu faço a correção e artigo será atualizado. Pena o senhor não agir da mesma forma.

Bem, aqui o cara dá tiros para todos os lados e acerta o próprio pé.

Primeiro: Os quinhentos Adelphos, não eram Apóstolos, aliás, até que os Apóstolos poderiam estar entre esses quinhentos Adelphos, se você pegar a concordância Strong, aquela que você tanto usa, verá que entre esses Adelphos, poderia haver:

Concordância Strong:

(80 αδελφος adelphos  TDNT 1:144,22; n m)

1)  Um irmão, quer nascido dos mesmos pais ou apenas do mesmo pai ou da mesma mãe.

2)  Tendo o mesmo antepassado nacional, pertencendo ao mesmo povo ou compatriota.

3)  Qualquer companheiro ou homem.

4)  Um fiel companheiro, unido ao outro pelo vínculo da afeição.

5)  Um associado no emprego ou escritório.

6)  Irmãos em Cristo.

6a)  Seus irmãos pelo sangue.

6b)  Todos os homens.

6c)  Apóstolos.

6d)  Cristãos, como aqueles que são elevados para o mesmo lugar celestial.

Qualquer um desses grupos poderia estar entre os quinhentos Adelphos, inclusive o colégio Apostólico, esse foi um verdadeiro tiro no pé, você acabou de provar que Adelphoi não é um termo usado apenas para irmãos biológicos. Se você tentou usar isso como refutação, pode tirar sua bicicleta da chuva.

Segundo: Ele simplesmente estabeleceu uma regra para Pedro, e outra para Tiago, isso tudo em eventos idênticos.

Observem a teoria banzalouca:

Jesus Cristo não poderia ter aparecido para o mesmo Tiago.

Junto dos outros Apóstolos depois que ele apareceu para Pedro.

Em particular antes de aparecer novamente para todos os Apóstolos.

Junto de todos os Apóstolos após ter aparecido em particular para o mesmo.

No entanto, Jesus Cristo poderia aparecer para o mesmo Pedro.

Em particular antes de aparecer para todos os Apóstolos.

Junto de todos os Apóstolos após ter aparecido em particular para o mesmo.

Junto dos outros Apóstolos depois que ele apareceu para Tiago.

Veja como são eventos idênticos, porém, com regras diferentes segundo Lucas Banzoli. Como se não bastasse, inventou uma história maluca, O Virgulóide diz: “Jesus Cristo poderia aparecer três vezes para Pedro, porque Pedro o negou três vezes”. Meus irmãos, ONDE ELE LEU ISSO?

A negação de Pedro foi restabelecida no momento em que Pedro confirma três vezes o amor dele para com Jesus Cristo. Cara maluco!

Resumindo: O fato de Jesus Cristo ter aparecido para Tiago e depois para todos os Apóstolos, não significa que Tiago não era um dos doze Apóstolos, se isso fosse regra, Pedro também não seria um Apóstolo. QUE ABACAXI BANZOLI!

Caro leitor, na verdade, o Banzoli tentou insinuar que, o texto onde diz que Jesus Cristo apareceu em particular para Tiago, foi a CONVERSÃO desse suposto terceiro Tiago. Infelizmente, para sustentar uma teoria maluca dessa, no mínimo, teria que existir algum registro desse evento, ou, uma interpretação desse texto favorável a essa conversão, seja em livros apócrifos, seja na patrística.

Como vimos na patrística, Tiago bispo de Jerusalém, poderia ser tudo, menos incrédulo.

*Mais abaixo, na segunda parte da refutação, eu provarei segundo fontes do primeiro e segundo século, o grau de parentesco de cada irmão de Jesus Cristo.

Caso Zebedeu.

Realmente, estou começando a acreditar que os adventistas estão certos, as trombetas do Apocalipse estão tocando, só pode ser! Depois de afirmar que PETRUS está no plural porque tem um (S) no final, depois de afirmar que não existia o primado de Pedro porque João era velocista, o Banzoli nos brinda com mais essa pérola ante de terminar 2014.

O cara diz que a tradução correta do verso é: Tiago, O (Artigo definido) filho de Zebedeu.

Ele nem percebeu que na concordância Strong (No qual, ele tirou o print), possui um colchete em: [THE SON]   

Vamos lá Banzoli, doutor que possui uma cadeira na Academia Brasileira de Letras, creio que o senhor permitirá que o semianalfabeto (Sem hífen) explique um pouquinho do que ele saber, lógico que eu não estou a sua altura. Calma viu Banzoli!

Quando você encontra no meio de uma frase, parênteses, colchetes etc. Isto é um sinal para o leitor, indicando que aquilo FOI ACRESCENTADO e não estava na versão original, também poder ser apenas um comentário do autor, ou, uma simples adição. Mas nesse caso, vemos que foi um acréscimo feito pela concordância. Isto ocorre, porque o grego não possui as mesmas regras gramaticais do português, caro Virgulóide, jamais você conseguirá traduzir o grego segundo a gramática da língua portuguesa, isso não se faz nem com espanhol que é uma língua similar ao português. Tente fazer isso com o Inglês e veja no que dará.

Sabe por que o [THE SON] está entre colchetes? (Pelo menos eu acredito que você saiba traduzir THE SON)

Eu vou te responder: Na tradução literal do grego para o inglês, português etc. A tradução é: TIAGO DE ZEBEDEU. Dessa forma, no grego KOINÉ, eles sabiam quem era o filho e quem era o Pai. O [THE SON] foi acrescentado no inglês e ao nosso idioma, para uma melhor compreensão.

Caro cidadão, não existe essa tradução ao pé da letra que você faz. Tanto é verdade, que as versões protestantes, nem trazem o artigo definido (O).

Mas Lucas Banzoli poderá argumenta: “Com ou sem artigo, o texto dará a entender que Tiago era filho único de Zebedeu”.

A resposta é simples: Meu caro Banzoli, além do texto não apresentar o artigo em sua tradução, ao contrario do texto de Marcos, existem outros texto nas Escrituras onde afirma que Tiago e João eram filhos de Zebedeu.

“Nisso aproximou-se a mãe dos filhos de Zebedeu com seus filhos e prostrou-se diante de Jesus para lhe fazer uma súplica.” (Evangelho de São Mateus Capítulo XX, Verso XX)

“Aproximaram-se de; Jesus Tiago e João, filhos de Zebedeu, e disseram-lhe: "Mestre, queremos que nos concedas tudo o que te pedirmos." (Evangelho de São Marcos, Capítulo X, Verso XXXV)

Você fez uma tempestade em um copo d’agua, sendo que a resposta se encontrava dentro dos próprios Evangelhos Canônicos. Além de não possuir o artigo (O) na tradução para o português do referido texto, existe nas Escrituras, outros textos onde claramente diz que Tiago e João eram filhos biológicos de Zebedeu.

Gostaria muito que o doutor da Academia Brasileira de Letras, apresentasse um só texto nas Escrituras Sagradas onde diz:

1º Maria era mãe dos filhos de José.

2º Jesus e Tiago, filhos de José, ou, filhos de Maria.

É simples Bebezão!

Sobre Pedro ser O filho de João, nada mais é do que um caso semelhante ao de Tiago filho de Zebedeu. Mais uma vez, Lucas Banzoli, tenta fazer uma tradução LITERAL do grego segundo a gramática da língua portuguesa.

Vou te contar uma história:

Caro Bebezão, o semianalfabeto (sem hífen), Cris Macabeus, trabalhou na Europa durante um ano, entre 2012 – 2013, em seis meses, ele esteve uma vez por semana em Atenas, Corfu, Santorini e Katakolon, para melhorar a ideia, durante quatro meses, o semianalfabeto, Cris Macabeus, teve como chefe, exatamente um Grego. Tudo bem, lógico que o semianalfabeto era obrigado a se comunicar com seu chefe em inglês e não em grego, mas o semianalfabeto que fala um pouquinho de inglês, espanhol e italiano básico, não deixou de questionar seu chefe e seus amigos Gregos sobre algumas coisas do NT, até porque, muitos eram Ortodoxos. O que mais impressionou o semianalfabeto Cris Macabeus, foi o fato de que o grego atual, não possui técnicas suficientes para transliterar o Koiné para grego atual com exatidão. A dificuldade é imensa.

“Poxa vida, pensei que o semianalfabeto não iria conseguir escrever na terceira pessoa.”

Então meu caro Bebezão, se nem os Gregos possuem capacidade para transliterar perfeitamente o Koiné para o seu próprio idioma, acrescentando gramática, pontuação, acentuação etc. Você acredita mesmo que terá essa condição? TÁ DE BRINCADEIRA!

Mas voltando ao caso Pedro, infelizmente, o artigo definido (O), não aparece na tradução.

“ἤγαγεν αὐτὸν πρὸς τὸν ἰησοῦν. ἐμβλέψας αὐτῶ ὁ ἰησοῦς εἶπεν, σὺ εἶ σίμων ὁ υἱὸς ἰωάννου· σὺ κληθήσῃ κηφᾶς ὃ ἑρμηνεύεται πέτρος.”

“Levou-o a Jesus, e Jesus, fixando nele o olhar, disse: Tu és Simão, filho de João; serás chamado Cefas (que quer dizer pedra).” (Evangelho se São João, Capítulo I, Verso XLII)

Isso acontece muito no grego, em algumas frases, é retirado o artigo e acrescentado uma vírgula, já que na época não existia as vírgulas (E olha que de vírgula o Banzoli manja), mas não é regra, há casos que necessita o artigo e a vírgula, isso vai depender da frase. Tanto é verdade, que só existe uma tradução protestante onde aparece o artigo definido (O).

Mas tudo bem, se você quiser desconsiderar os artigos, ou, considerá-los, fica ao seu critério, da mesma forma, fica ao critério do leitor observar os ridículos que você passar na internet. O que você nunca conseguirá fazer é:

Trazer os textos onde diz que Tiago, José, Judas e Simão eram filhos de Maria e José.

O senhor diz que nunca mais irá citar meu nome em seu site, pois bem, eu abro exceção, cite meu nome e apresente um documento do primeiro e segundo século, onde o autor defende a sua tese.

Fico no aguardo.

Falando sobre o texto de Marcos, realmente eu não sou professor de português, aliás, nem pretendo ser, minha área é outra, mas vamos tentar entrar em um acordo, mesmo sabendo que eu sou semianalfabeto e não estou a sua altura, se o senhor permitir, é claro!

O artigo definido (O), não está implicando (kk) em uma exclusividade, nisso eu concordo perfeitamente com vocês, caro Banzoli, eu concordo com você, agora vamos ver se você concorda comigo.

Um texto como esse, usando artigo definido (O), ou sem artigo, ele apenas indicas que: Jesus era carpinteiro, filho de Maria e irmão de Tiago, José, Judas e Simão. Você concorda comigo que com ou sem artigo, o texto não permite fazer uma ligação DIRETA dos quatro irmãos de Jesus Cristo com Maria? Você concorda que esse texto precisaria do auxilio de outros textos (como no caso dos filhos de Zebedeu) para indicar que esses quatros irmãos eram filhos de Maria? Ainda mais sabendo que o termo Adelphoi não era usado apenas para irmãos biológicos?

Agora veja bem Lucas Banzoli, com o seu nível intelectual, eu tenho certeza que você entenderá, preste atenção, tente mudar o artigo definido (O) para expressão (UM DOS). (É só um exemplo)

“Não é ele o carpinteiro, UM DOS filhos de Maria, o irmão de Tiago, de José, de Judas e de Simão? Não vivem aqui entre nós também suas irmãs? E ficaram perplexos a seu respeito”.

Eu não sou professor de português, não possuo uma cadeira na Academia Brasileira de Letras, nem estou querendo analisar uma frase gramaticalmente, eu só estou tentando fazer uma simples interpretação de texto. Observe como agora, o texto deixa à possibilidade desses quatros irmãos serem filhos de Maria, pois, saberíamos que Jesus Cristo não era filho único de Maria.

Vou colocar o exemplo de Davi:

“Ora, Davi era um dos oito filhos de um efrateu de Belém de Judá, chamado Isaí, já idoso no tempo de Saul.” (I Livro de Samuel, Capítulo XVII, Verso XXII)    

Caro, Banzoli, eu nem preciso saber o nome desses oito irmãos de Davi, só preciso saber que ele não era filho único e seu pai tinha outros filhos. Pelo menos nisso você concorda?

Só isso meu caro.

Apenas saber que Jesus Cristo tinha quatro ADELPHOS, é muito pouco para ligar esses ADELPHOS a Maria.

Ufa! Espera ai pessoal, não terminou não, tem mais uma pérola Banzolônica para apresentar.

Caro Bazoli, jura por Deus que você não teve a capacidade intelectual para entender que o tal, ERRO ORTOGRÁFICO de São Marcos, foi apenas uma sátira, eu faço isso a toda hora Bebezão? 

Cara, ou você tem dislexia, ou, você é muito burro mesmo. Eu prefiro acreditar na dislexia, não é possível que eu tenha que explicar a sátira tudo direitinho nos seus mininininnininininimos detalhes.

Vou explicar direitinho?

Vocês protestantes afirmam que Jesus era UM DOS FILHOS de Maria.

Marcos afirma que Jesus era O FILHO de Maria.

Por isso que eu fiz a sátira do ERRO ORTOGRÁFICO. (É só uma brincadeira)

Você me desculpa? Por favor, me desculpa!

E o maluco ainda quer interpretar a Bíblia.    

SEGUNDA PARTE DA REFUTAÇÃO.

Acaba se chegar uma informação: LUCAS BANZOLI soltou mais duas pérolas.                       

Nem irei dar print dessa vez, até porque, eu sou um cara muito ocupado, não tenho tempo a perder com sofismas protestantes. Eu apenas vou informar ao leitor o que ele falou, e depois, eu farei a refutação.

Segundo Lucas Banzoli: “Existe uma evidencia de que o suposto terceiro Tiago ordenado Apóstolo no século XXI existiu, pois, Flavio Joséfo, historiador da época, usou o termo ADELPHOI para Tiago, se Joséfo usou o termo primo para outros personagens, por que ele não usou o mesmo para Tiago?”. 

Caro leitor, isso é uma pérola, se fosse apoiar essa teoria maluca em um Hebreu que chamou Tiago, o Justo, de IRMÃO (Adelphoi) de Jesus Cristo, não precisaria dessa palhaçada toda, era só usar as cartas de São Paulo, pois ele chama Tiago, o Justo, de IRMÃO (Adelphoi) do Senhor. São Paulo sabia perfeitamente da existência de termos para primos, sobrinhos, parentes etc.

Se eu fosse Lucas Banzoli, eu teria usado também: Clemente Romano, Hegesipo, Euzebio de Cesareia entre outros. Todos esses Cristãos, chamam Tiago, o Justo, de IRMÃO (Adelphoi) de Jesus Cristo.

O problema não está em chamar Tiago de ADELPHOI, o problema, é que o protestantismo não admite que, ADELPHOI, não seja uma palavra específica para IRMÃOS BIOLÓGICOS. Ninguém sabe de onde o protestantismo retirou essa ideia.

Vou colocar de novo a concordância Strong:

(80 αδελφος, adelphos)

1)  Um irmão, quer nascido dos mesmos pais ou apenas do mesmo pai ou da mesma mãe.

2)  Tendo o mesmo antepassado nacional, pertencendo ao mesmo povo ou compatriota.

3)  Qualquer companheiro ou homem.

4)  Um fiel companheiro, unido ao outro pelo vínculo da afeição.

5)  Um associado no emprego ou escritório.

6)  Irmãos em Cristo.

6a)  Seus irmãos pelo sangue.

6b)  Todos os homens.

6c)  Apóstolos.

6d)  Cristãos, como aqueles que são elevados para o mesmo lugar celestial.

Na Bíblia Sagrada, ADELPHOI, é usado para: Primos, sobrinhos, parentes, compatriotas, discípulos etc.

Já o termo: ἀνεψιός, no qual o Bebezão jura ser um termo específico para PRIMOS; na verdade, esse termo era usado para: SOBRINHOS e PRIMOS. Da mesma forma, ADELPHOI era usado para: Irmãos, sobrinhos, primos, tios, compatriotas, discípulos etc.

Sendo assim, tanto ADELPHOI quanto ANÉPSIOS, não irá nos fornecer o grau de parentesco de ninguém, no máximo, o leitor saberá que os personagens fazem parte da mesma família, ou, do mesmo povo.

Vemos que Euzébio, listando todos os documentos primitivos, diz: “Tiago era CHAMADO irmão de Jesus Cristo”, em nenhum momento alguém afirma ser ele o irmão carnal de Jesus Cristo, ou seja, filho de Maria e José.

“Contudo, seria justo acrescentar o que poderia ser significativo sobre o amor da divina providência aos homens, pois retardou a destruição dos culpados durante quarenta anos completos depois de seu crime contra Cristo. Durante estes anos, muitos apóstolos e discípulos, e o próprio Tiago, primeiro bispo dali e chamado irmão do Senhor, que ainda viviam e moravam na mesma cidade de Jerusalém, mantinham-se fiéis ao lugar como fortíssima muralha.” (História Eclesiástica de Euzébio de Cesareia, Livros III, Capítulo VII, Verso VIII)

Agora eu vou mostrar o grau de parentesco de cada de Jesus Cristo:

Depois do martírio de Tiago e da tomada de Jerusalém, que se seguiu imediatamente, é tradição que os apóstolos e discípulos do Senhor que ainda viviam reuniram-se de todas as partes num mesmo lugar, junto com os que eram da família do Senhor segundo a carne (pois muitos deles ainda viviam), e todos celebraram um conselho sobre quem seria considerado digno de suceder a Tiago, e todos, por unanimidade, decidiram que Simão, o filho de Cleofas mencionado também pelo texto do Evangelho, era digno do trono daquela igreja, por ser primo do Salvador, ao menos segundo se diz, pois Hegesipo refere que Cleofas era irmão de José.” (História Eclesiástica de Euzébio de Cesareia, Livros III, Capítulo XI, Verso I)

Olhas que interessante, segundo Euzébio, quem sucedeu Tiago, o Justo, em Jerusalém, foi exatamente um PRIMO de Jesus Cristo, chamado SIMÃO, filho de Cleofas, irmãos de José pai de Jesus Cristo, isso afirma Hegesipo.

Vale lembrar que, Euzébio, possuía um alto conceito sobre Papias, discípulo de João. No primeiro século, Papias, deixou registrado em um documento a seguinte informação: Tiago, José, Judas e Simão, mencionados como irmãos de Jesus Cristo, eram filho de Alfeo Cleofas.

“Maria, a mãe do Senhor; Maria, a esposa de Cléofas ou Alfeu, que era mãe de Tiago, bispo e apóstolo, de Simão, de Tadeu e de um dos que se chamavam José; Maria Salomé, esposa de Zebedeu, mãe de João, o evangelista, e Tiago; e Maria Madalena. Estas quatro mulheres são encontradas no Evangelho. Tiago, Judas e José são filhos de uma tia do Senhor. Maria, mãe de Tiago, o menor, e José, esposa de Alfeu, era irmã de Maria, mãe do Senhor, e que João liga a Cléofas; eram irmãs por parte de pai, por parte da família do clã ou por outra ligação qualquer. Maria Salomé é chamada simplesmente por Salomé por causa de seu marido ou de seu vilarejo. Alguns afirmam que ela é a mesma pessoa que Maria de Cléofas, já que teria se casado duas vezes.” (Papias, explicações dos oráculos do senhor) 

Creio que não precisa ser doutor da Academia Brasileira de Letras para ligar o nome as pessoas; Papias e Hegesipo, os dois viveram entre o primeiro e segundo século. Os dois são unânimes em afirmar que: Tiago, o Justo, bispo de Jerusalém, era filho de Maria de Cleofas e Alfeo Cleofas, assim como José e Judas.

SIMÃO, não é mencionado como sendo filho de Maria de Cleofas, isso fica claro quando Papias afirma que: Cleofas foi casado DUAS VEZES, ou seja, SIMÃO, aquele que sucedeu Tiago, era meio irmão de Tiago.

Por esse motivo, Hegesipo, usa o termo ANÉPSIOS entre o grau o parentesco de Tiago e Simão, porém, o mesmo afirma que SIMÃO era um OUTRO PRIMO de Jesus Cristo, ou seja, tanto Tiago, o Justo, irmão do Senhor, quanto Simão, eram PRIMOS de Jesus Cristo. Observem:

“O mesmo escritor nos explica o início das heresias de seu tempo nestes termos: E depois que Tiago o Justo sofreu o martírio, o mesmo que o Senhor e pela mesma razão, seu primo Simão, o filho de Clopas, foi constituído bispo. Todos o haviam proposto, por ser o outro primo do Senhor. Por esta causa chamavam virgem à Igreja, pois ainda não havia se corrompido com vãs tradições.” (História Eclesiástica de Euzébio de Cesareia, Livros VI, Capítulo XXII, Verso IV)

* Talvez ANÉPSIOS, seja o termo mais próximo para designar um meio irmão.

Resumindo:

Tiago, José e Judas eram filhos de Maria de Cleofas e Alfeo Cleofas.

Simão era apenas filho de Alfeo Cleofas (No primeiro casamento).

Maria de Cleofas era parenta de Virgem Maria por parte de pai.

Alfeo Cleofas era irmão de José pai de Jesus Cristo.

SERÁ QUE O MUNDO TODO ESTÁ ERRADO E LUCAS BANZOLI ESTÁ CERTO?

Estou me referindo a dois Cristãos que viveram entre o primeiro e segundo século.

Caro Banzoli, você poderia nos apresentar apenas um Cristão (que viveu entre o primeiro e segundo século) e confirme esta história maluco que você inventou? Apresente um só documento onde diz: “Existiu um terceiro Tiago, filho de Maria de José, descrente, que se converteu após a ressureição de Cristo, que foi ordenado Apóstolo da noite para o dia e se tornou bispo de Jerusalém”.

Estamos esperando ansiosos.

Só voltarei a te responder, quando você nos apresentar uma fonte similar.

Para terminar.

A segunda pérola que Banzoli soltou foi: Encontraram o ossuário de Tiago, nele estava escrito (Tiago filho de José, irmão de Jesus)”.

Essa é mais velha do que andar para trás, há muito tempo essa farsa já foi desmascarada.

Quem quiser acompanhar os noticiários da época:

http://www.veritatis.com.br/apologetica/familia-sociedade/8060-encontrado-o-ossario-de-tiago-irmao-do-senhor

Vamos aos fatos:

Primeiro: 21 de outubro de 2002. Alguém (que não tem nome, número e série) encontra algo que aparentemente seja uma relíquia para o Cristianismo, seria o OSSUÁRIO de Tiago, o Justo, que foi Apóstolo de Cristo e bispo de Jerusalém. O Cristianismo entrou em estado de graça, principalmente o PROTESTANTISMO, pois no ossuário estava escrito: TIAGO FILHO DE JOSÉ, IRMÃO DE JESUS.

Acabou com os ateístas e também com a Igreja Católica.

Segundo: Na mesma época, O professor Andre Lemaire, da Universidade de Sorbonne (França), apoderar-se do objeto, joga na mídia, e faz seu marketing pessoal.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u7493.shtml

Terceiro: 24 de outubro de 2002. Arqueólogos começam a analisar o objeto, segundos os especialistas, não se pode afirmar que o ossuário seja autêntico.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u7521.shtml

Quarto: 18 de junho de 2003. Autoridades israelitas divulgam que a mensagem no ossuário de Tiago, é falsa. A pedra utilizada no objeto era do Chipre, a inscrição onde diz: Tiago filho de José, irmão de Jesus, foi forjado.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u9399.shtml

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDR58272-6010,00.html

http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI114083-EI295,00.html

http://revistaquem.globo.com/Revista/Quem/0,,EMI38253-9531,00-ARQUEOLOGOS+DIZEM+QUE+INSCRICAO+EM+OSSUARIO+E+FALSA.html

Quinto: 22 de julho de 2003. Aparece o nome do pilantra que forjou a inscrição no ossuário de Tiago, Oded Golan, esse é o nome. Foi preso sob acusação de falsificação de antiguidades, porém, todo esse tempo, além de ficar famoso, ganhou muito dinheiro em cima do seu produto, e, da fé alheia.

http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,preso-falsario-que-dizia-ter-encontrado-urna-de-sao-tiago,20030722p30728

Sexto: 12 de novembro de 2010. Depois que Oded Golan jogou alguns dólares no bolso de alguns peritos, os mesmo, agora reconsideraram a ideia da falsificação do ossuário. Agora eles dizem que a inscrição É AUTÊNTICA.

Obs. Depois de toda essa palhaçada, o suposto objeto sagrado, que possui um dono, está avaliado em mais de dois milhões de dólares, hoje, se encontra no Royal Ontario Museum, Canadá, onde mais de cem pessoas esperam horas na fila só para ver o ossuário falsificado de Tiago. (Nem Oded Golan, nem o Museu molharam as mãos dos peritos)

http://www.istoe.com.br/reportagens/110487_PERITOS+NEGAM+QUE+OSSUARIO+DE+IRMAO+DE+JESUS+SEJA+FALSO?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage

Bem, para quem quiser saber um pouco mais sobre a falsificação desse objeto, compare com a descoberta do ossuário de Caifás, sumo sacerdote na época de Jesus Cristo. O ossuário é parecido, porém, como vocês podem acompanhar no artigo abaixo, na cultura Hebraica, era comum se colocar apenas o nome da filiação no ossuário e não o nome de irmão, primo, sobrinho etc. Ninguém faria diferente no caso de Tiago, eles eram Hebreus e seguiam os costumes de época.

http://cienciaconfirmaigreja.blogspot.com.br/2011/08/o-ossuario-de-caifas-sumo-sacerdote-que.html

Outro dado importante: Era comum existir vários ossuários da mesma família no mesmo local, assim como vemos no caso de Caifás. Na teoria protestante, Jesus Cristo era irmão biológico de Tiago, José, Judas e Simão, sem contar algumas irmãs. Cadê os restos dos familiares de Jesus Cristo nesse local onde ele foi encontrado?

Provando que eu sou uma pessoa boa, eu vou dar o direito ao senhor Lucas Banzoli ir até o Canadá e devolver o ossuário de Tiago na tumba encontrada em 1980 em Jerusalém. Ali possui os ossuários de todos os familiares de Jesus Cristo, menos o de Tiago filho de José, irmão de Jesus. Lógico, segundo a matéria na Discovery, dos dez ossuários que ali existiam, um havia sido roubado, que por sinal, era justamente o que apareceu com Oded Golan, anos depois. O grande problema para o senhor Lucas Banzoli, aliás, um abacaxi para ele descascar, é que nessa tumba, existem também, OS RESTOS MORTAIS DE JESUS CRISTO, aliás, não só o de Jesus Cristo, mas também, o ossuário do filho que Jesus Cristo teve com Maria Madalena.

Caro leitor, assista ao vídeo, são 7 minutos, mas vale a pena, o vídeo mostra como foi provado que esse ossuário de Tiago foi roubado da tumba onde estão os restos mortais de Jesus Cristo, sua esposa e seu filho.

Para acreditar no ossuário de Tiago, o senhor Lucas Banzoli, terá que acreditar que Jesus Cristo casou com Maria Madalena e teve um filho.

http://www.sobrenatural.org/materia/detalhar/4533/o_sepulcro_esquecido_de_jesus/

Realmente, eu nem vou comentar sobre essa palhaçada, deixo ao critério do leitor, analisar os fatos e tirar suas próprias conclusões. Só digo uma coisa, por causa dessas palhaçadas que o Cristianismo perde a sua credibilidade perante os Ateus.

Não adianta encher linguiça, isso não funciona comigo, muito menos a tal evidência forjada. Eu quero um documento do primeiro e segundo século, igual ao que eu te mostrei, eu provei a minha fé mediante fontes documentais da época. Faça o mesmo.

Até agora, a historinha maluca do terceiro Tiago, filho de Maria e José, descrente, que se converteu depois da ressureição de Cristo, foi ordenado Apóstolo da noite para o dia e se tornou bispo de Jerusalém, SÓ EXISTE NO FANTÁSTICO MUNDO DE LUCAS BANZOLI. Na história real, o cargo de bispo de Jerusalém foi exercido por Tiago, o Justo, filho de Cleofas.

Estou até pesando em fazer um artigo chamado: A MISSÃO SECRETA DE TIAGO FILHO DE MARIA COMO APÓSTOLO.

Sem mais.

Só voltarei a respondê-lo, mediante as provas documentais.

Assim eu termino mais uma refutação.

Autor: Cris Macabeus.